Something Old and New

ReleaseFaixasOnde encontrar

Release

Em Something Old And New, o compositor, cantor e violonista Manu Lafer tem como convidado de honra Ken Peplowski. No entanto, Manu é quem foi convidado pelo seu convidado, que concebeu e propôs esse grande passo na colaboração desenvolvida em três álbuns da discografia de Manu: Trip The Light Fantastic (American Songbook), The Word (autoral) e Buckskin (homenagem a Bucky Pizzarelli, que, com mais de 90 anos, gravou extensamente, na ocasião).
Ken, como é mundialmente conhecido, fez não apenas a produção musical, mas a seleção do repertório. O título Something Old And New veio da canção Junk, de Paul McCartney, que é da predileção do beatlemaníaco Ken, clarinetista e saxofonista tenor, considerado na atualidade o mais respeitado divulgador da obra de Benny Goodman, com quem colaborou, além de desenvolver uma prolífica carreira como solista globe-trotter (inclusive visitando o Brasil) e de acompanhar nomes que vão de Madonna a Mel Tormé.
Ken trouxe as gravações para o estúdio Trading 8s, de New Jersey, onde foram cuidadosamente feitas pelo engenheiro Chris Sulit, conhecido colecionador de Grammys, com o seu quarteto do primeiro time do circuito de jazz, formado com Matt Wilson (bateria), Martin Wind (baixo) e Ehud Asherie (piano).
O violonista Paul Meyers foi convidado para as faixas que receberam a formação de jazz, sendo que nas faixas de linguagem folk e blue grass, o acompanhamento ficou a cargo da dupla Justin Poindexter (violão de aço, lap steel guitar, guitarra, banjo) e Sam Reider (sanfona).
A viola de arco de Valentina Shoddy, bem como seus vocais, permeia essas duas vertentes. No repertório, estão reunidas uma seleção de canções mais conhecidas, tais como Remember, o standard de Irving Berlin (primeiro cantada na divisão e na harmonia pessoal de Manu, depois apresentada em outro tom como instrumental em bossa que lembra as de Henri Mancini), ou mais frequentemente de autores mais conhecidos, como Harry Nilsson (Without Her), Bob Dylan (The Girl From The North Country) além do citado Paul McCartney, e uma seleção de canções compostas por autores menos óbvios, tais como as obras Firefly, The Girl Who Fell In love With The Moon e Ghosts, feitas pelos irmãos Wilson (da banda pop Grand Drive), Boo Hewerdine e Jesse Winchester, respectivamente. Em ambos os casos as canções foram enriquecidas pela sensibilidade de Ken e pelo entrosamento com os músicos. O trabalho foi avalizado com a participação do parceiro de longa data de Manu, John Pizzarelli, que vem divulgando Manu no seu programa Radio DeLuxe (apresentado com a cantora Jessica Molaskey) e foi parceiro na música Canto Casual (na discografia de Manu e no cd comemorativo dos 50 anos do LP Sinatra e Tom, tributo de John Pizzarelli) que se dá em duas faixas.
Sua guitarra de 7 cordas está presente em Pretty World (sucesso nos anos 60 como Sá Marina, da qual é versão) e I’ve Grown Accustomed To Her Face.
Nesta última, John também canta com Manu. Something Old And New é uma oportunidade rara de ver um artista brasileiro cantar um repertório americano de seleção original com arranjos criativos executados por expoentes em seus instrumentos e de ouvir um astro do jazz fazer incursões livres pelo seu gosto musical.
A alegria da foto da dupla na capa (por Fernanda Faya) corresponde ao clima musical e do histórico de muitas colaborações.

Faixas

1. Firefly (Danny Wilson, Julian Wilson)
2. The Girl Who Fell in Love with the Moon (Boo Hewerdine)
3. Ghosts (Jesse Winchester)
4. Lady Day (Bob Gaudio, Jake Holmes, Robert Gaudio)
5. Pretty World (Antonio Adolfo, Tibério Gaspar, Alan Bergman, Marylin Bergman)
6. Junk (Paul McCartney)
7. Girl From the North Country (Bob Dylan)
8. I've Grown Accustomed to Her Face (Frederick Lowe, Alan Jay Lerner)
9. Without Her (Harry Nilsson)
10. I Can't Start Now (Roddy Frame)
11. Remember (Irving Berlin)
   |   Tratore   |   Deezer   |   ITunes   |   Spotify   |